Os números dos acidentes domésticos no Brasil

Por

Os números dos acidentes domésticos no Brasil

Acidentes domésticos 

Acidentes domésticos sempre foram comuns: não importa o tamanho da sua família, se você mora em casa ou apartamento, qual a condição social, nada disso; eles sempre podem ocorrer devido a algum descuido.

Embora sejam corriqueiros, eles tendem a ser perigosos, havendo danos materiais e ocasionando lesões, que variam desde pequenos machucados até os fatais, com ocorrência de morte.

É importante destacar que qualquer pessoa pode sofrer um acidente doméstico, mas, normalmente, as vítimas são as mais indefesas, sendo as crianças e os idosos os mais afetados.

Os números dos acidentes domésticos

De acordo com informações do Ministério da Saúde, os ACIDENTES DOMÉSTICOS são a principal causa de óbitos infantis até 14 anos. A cada ano, aproximadamente 3,6 mil crianças morrem vítimas de acidentes em casa e outras 111 mil são hospitalizadas. Números verdadeiramente alarmantes, por isso PREVENIR é obrigatório, não é mesmo?

No atual cenário, com o advento da pandemia e o confinamento residencial, naturalmente os acidentes domésticos aumentaram. De acordo com informações da USP, 29% dos idosos com mais de 60 anos, são vítimas de quedas pelo menos uma vez por ano.
Antes do covide-19, 13% caiam mais de uma vez por ano e atualmente este percentual subiu para 30%, preocupante não é mesmo?

Crianças e idosos são citados com frequência pois são os mais vulneráveis e suscetíveis a sofrerem acidentes em casa. Os idosos estão em maior desvantagem com relação aos riscos e às consequências devido à fragilidade natural decorrente da idade, cuja recuperação é mais difícil a curto prazo.

Causas dos acidentes domésticos

Como relatado anteriormente, os acidentes domésticos ocorrem principalmente por descuidos, através de:

  • Objetos pequenos, como brinquedos;
  • Coisas que ficam pela casa e de fácil acesso para crianças;
  • Produtos de limpeza que estejam próximos de crianças e fora de suas embalagens originais;
  • Alguns animais de estimação, pois devemos sempre lembrar que nossos pets não são brinquedos;
  • Plantas e Flores perigosas;
  • Objetos quentes;
  • Cabos de panelas no fogão, devemos lembrar sempre de deixá-los para dentro. Assim, evitamos que alguém se enrosque neles e derrube comida quente em qualquer pessoa que esteja perto;
  • Tomadas elétricas desprotegidas;
  • Produtos elétricos em contato com água;
  • Armas de fogo em casa facilmente acessíveis;
  • Chãos escorregadios;
  • Cadeira impróprias para crianças;
  • Camas e berços inadequados e desprotegidos;
  • Objetos afiados como facas e tesouras;
  • Falta de ventilação adequada e segura.

Consequências dos acidentes domésticos

A relação apresentada anteriormente expõe alguns exemplos do que poderá acontecer se não tomarmos cuidado: ocorrência de queimaduras, asfixia, alergias, choques, afogamento, entre tantas outras coisas.

Destaca-se que cada acidente possui sua consequência, mas, por menor que ele seja, afeta a todos a sua volta e pode ser evitado com pequenos gestos.

Como evitar os acidentes domésticos

Todos esses acidentes domésticos citados poderão ser evitados de forma eficiente. Para tanto, é necessário que, no momento de se realizar uma atividade, esta seja feita com a máxima atenção e se adote procedimentos sérios, inclusive, deixando as crianças protegidas e realizando tarefas simples como, manter a casa limpa e em boas condições.

Ressalta-se que, esconder objetos perigosos e cuidar para que sua casa fique segura, não garante 100% que acidentes não ocorram. Porém , de certa forma, fazendo isso, você diminui e muito as chances de algo grave acontecer e poder, até mesmo, ocasionar a morte de alguém.

Por fim

Agora que você já sabe o que fazer, coloque em prática tudo que aprendeu aqui e proteja sua casa, você e todos os que ama , por meio de pequenas atitudes, realizadas gradualmente. Basta ter cuidado e aproveitar a convivência com sua família o máximo possível.

Basta aumentar a vigilância e os cuidados para evitar esses acidentes domésticos. Depois, é só curtir a família pelo máximo de tempo que puder.

Se gostou das dicas, compartilhe este texto com amigos e familiares que também possam ter interesse ou precisem das informações aqui contidas, visto que é sempre importante lembrar as pessoas sobre prevenção. Não é mesmo?

Deixe um comentário