fbpx

Brinquedos perigosos: cuidados ao escolher os passatempos das crianças

Por

Brinquedos perigosos

Antes de comprar um brinquedo, os pais devem saber o que pretendem com ele. Alguns ajudam a desenvolver a coordenação motora, criatividade, sociabilidade, inteligência, capacidade de percepção e afetividade nas crianças. Mas existem alguns brinquedos perigosos, que devem ser evitados.

Sendo assim, os adultos precisam se atentar à faixa etária do filho, às suas limitações, habilidades e interesses. Essa noção crítica ao escolher o brinquedo certo previne que os consumidores caiam nos apelos publicitários e comprem para seu pequenos, brinquedos inapropriados.

Brinquedos perigosos antigos

Em outros tempos, quando se amarrava cachorro com linguiça, parece que tudo era permitido, inclusive com relação aos brinquedos. Abaixo listaremos alguns brinquedos perigosos antigos que eram livremente comercializados e entregues às crianças como se fosse a coisa mais normal do mundo.

  1. Gilbert U-238 Laboratório de Energia Atômica – Dava à criança a oportunidade de fazer brincadeiras com produtos radioativos.
  2. Trampolim – As crianças na empolgação, pegavam impulso e a aterrisagem muitas vezes não terminava bem causando sérias lesões, inclusive na cabeça e coluna.
  3. Barbie patinadora – Eram patins do tipo roller que provocavam faíscas, como aquelas de isqueiros, que podiam dependendo da roupinha da boneca, provocar fogo.
  4. Sky Dancers – Puxava-se uma corda que girava um hélice e a bonequinha saia voando. Soltava peças que atingiam a criança. Provocou muitos ferimentos no rosto e nos olhos, inclusive causando cegueira.
  5. Mini redes – As crianças ficavam enroladas ou dependuradas e sofriam quedas que causavam sérios acidentes com lesões principalmente na cabeça.
  6. Moon shoes – Este brinquedo permitia que a criança conseguisse saltar bem alto, porém ao voltar ao solo causava desequilíbrio e torções e quebra de tornozelos.
  7. Estilingue – Conhecido também por atiradeira, bodoque, funda e cetra. Pode causar graves ferimentos se utilizado de forma a atingir outras pessoas, particularmente crianças e com potencial de causar sérios ferimentos.
  8. Magnetix – Era composto por pequenas peças magnéticas que unidas tomavam formas divertidas. Porém, estas peças por serem pequenas eram engolidas ou introduzidas no nariz causando sérios acidentes.
  9. Escorregador de metal – Muito comuns em parquinhos de praça e condomínios, eventualmente causavam cortes por causa de rebarbas, às vezes enferrujadas. Causavam também grande incômodo pois esquentavam demais em dias de sol forte.
  10. Aqua-Leisure – Era um a boia para crianças pequenas que rasgava facilmente causando com frequência afogamento e morte.
  11. Dardos Javelin – Os dardos tinham pontas metálicas afiadíssimas que causavam acidentes gravíssimos.
  12. Bolim bolacha ou bolacho – Consistia em duas bolinhas de aproximadamente 4 centímetros presas por um fio que era preso no meio com uma presilha que servia pra segurar e balançar para cima e para baixo de forma que as bolinhas se chovam uma contra a outra. Este brinquedo muitas vezes causava dolorosos impactos nos pulsos e no antebraço e por vezes no rosto da criança. Dá para imaginar o estrago, não dá?

Se você souber de mais algum brinquedo perigoso, poste seu comentário logo abaixo. Será um prazer atualizar o artigo com sua sugestão.

Bem, esses brinquedos que foram listados anteriormente, fazem parte de um cenário tipo, brinquedos perigosos anos 80. Claro, também antes e depois, mas o que realmente importa é que nos leva a refletir e fazer a escolha mais segura para nossos pequenos.

Após ler este artigo, veja mais informações sobre os brinquedos acima no link abaixo

Brinquedos mais perigosos já feitos pra crianças

Embalagem ajuda a detectar brinquedos perigosos

Acima pudemos ver uma lista com o nome de brinquedos perigosos, e já dá para ter uma base de como é importante observar também se o brinquedo segue as normas de segurança e qualidade exigidos. Veja, para não comprar brinquedos perigosos, as informações

na embalagem ou no rótulo, onde vêm as informações sobre o fabricante, como nome, endereço, telefone e outras informações sobre o fabricante. Isso garante a possibilidade do comprador poder reclamar se surgirem problemas.

Ainda na embalagem devem ter também instruções de como manusear o produto e informações claras e precisas sobre ele, incluindo avisos sobre possíveis riscos. O prazo de validade e as condições de garantia também precisam estar explícitos.

Se o artigo for importado, essas informações devem ser traduzidas para o português, no caso do Brasil. Por isso, atente-se sempre a isso para tentar escapar daqueles brinquedos perigosos ou inapropriados para seu filho.

Observação é a melhor forma de evitar acidentes

Há certos aspectos nos brinquedos que são fáceis de identificar e que evidenciam se ele trará problemas futuros. Por exemplo, brinquedos com formato ou cheiros que lembrem algum alimento podem ser confundidos pela criança com comida de verdade, levando-a a engoli-los.

Os pais também devem evitar brinquedos que produzam barulhos excessivos, o que pode afetar a audição dos filhos bem como alterar desnecessariamente seu humor. Aqueles que possuem partes pontiagudas ou cortantes podem causar ferimentos.

Brinquedos que tiverem partes ou peças pequenas não devem ser dados a crianças menores de 3 anos. Ainda há aquelas que, mesmo mais velhas, não têm capacidade para usá-los. Isso pode trazer riscos à saúde dela e levar ao sufocamento.

É importante também procurar saber se o produto tem o selo de segurança do Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro). Caso não tenha, ele pode certamente estar na lista de brinquedos perigosos.

Felizmente como uma simples consulta online podemos nos informar sobre as características somente pelas fotos de brinquedos perigosos. Já vai ser possível ter uma boa base e até saber quais são os brinquedos que estão na lista dos mais perigosos comercializados.

Suspeite de brinquedos com falta de informações

Brinquedos que não tenham ou que não apresentem todas as informações necessárias na embalagem devem ser comprados com cautela. Pode não estar escrito do lado de fora que ele contém alguma substância perigosa. Em outros, falta algum selo de aprovação. E há ainda os que não informam a faixa etária para qual é indicado.

Eles podem ser mais baratos que os brinquedos produzidos por marcas famosas. Mas é possível que não tenham a mesma qualidade e segurança do que os de outros fabricantes conhecidos e quem o compromisso com a qualidade dos seus produtos.

O mais adequado é evitar brinquedos que pareçam suspeitos e sempre confiar naquelas mais conhecidas e recomendadas. Isso inclui aqueles brinquedos que pelo menos tenham informação para contato. Assim, é possível falar com o representante da empresa em caso de problemas.

Obedeça a faixa etária

A faixa etária é a idade para a qual o brinquedo é indicado. Ela vem escrita na embalagem e deve ser respeitada para a segurança da criança. Um exemplo são aqueles itens com peças pequenas ou que possam se desprender.

Embora eles sejam vendidos e usados como forma de aprendizagem e divertimento, são feitos apenas para as crianças. As menores podem engolir as partes móveis e pequenas, o que faz com que acabem tornando brinquedos perigosos.

Por isso, é muito importante comprar os brinquedos recomendados para cada faixa etária específica. Caso não confie nas informações da caixa, procure a opinião de um pediatra.

  • Bebês de 0 a 6 meses

Os bebês costumam levar os objetos à boca com frequência. Os brinquedos para esta faixa etária foram desenvolvidos com texturas e cheiros atrativos, além de serem coloridos, e moldados em formas atrativas para chamar atenção dos pequeninos.

Nesta fase da vida do bebê, o mais indicado são brinquedos de empilhar ou de encaixe simples, outros que possam apresentar palavras e elementos simples para que seja possível estimular a criança a compreender proporções por exemplo, como grande e pequeno ou para cima e para baixo. Pode-se também, brinquedos que reforcem a compreensão de causa e efeito, a descoberta e reconhecimento das cores e formas.

Enfim, que ajude o bebê a estabelecer uma relações formas, palavras, números e cores, por exemplo. E claro, muita atenção nas características e condições do brinquedo para que não possa causar qualquer ameaça ao bebê.

  • Bebês de 6 meses até 1 ano

Os bebês desta idade começam a brincar mais sozinhos. Então, os brinquedos são desenvolvidos pensando nisso, mas sempre com peças grandes, para evitar que o bebê possa engolir algo acidentalmente.

A partir desta idade, os pais podem desenvolver atividades para auxiliar o bebê a desenvolver suas capacidades motoras para aprender a engatinhar, por exemplo.

Quanto aos brinquedos, deve ser escolhido os coloridos, o qual pode ser deixado próximo da cabeça e no alcance visual do bebê por exemplo e que chame sua atenção para o brinquedo, estimulando-o a movimentar-se.

Utilize também, brinquedos com botões e sons, por exemplo, estimulando o bebê a compreender que ele ouvirá um som se apertar determinado botão. Com isso, de forma simples e didática ele será estimulado desenvolver sua a atenção. Brinquedos que possam desenvolver e estimular suas capacidades sensoriais, são também, muito indicados.

  • Crianças de 1 a 2 anos

Nesta fase o bebê já é capaz de brincar de forma mais independente, porém, esteja próxima para ajudar caso ele precise e não deixe de motivá-lo.

Brinquedos que imitam ferramentas e instrumentos musicais são bem comuns para esta idade, bem como brinquedos com funções mais complexa., aqueles com combinações de sons e encaixes mais apurados.

As crianças desta idade começam a se movimentar mais e dar seus primeiros passos. E já tem capacidade de se movimentar e escolher os brinquedos com os quais vai querer brincar. Possuem o costume de levar pequenos objetos à boca e isso requer especial atenção por parte dos pais. Por isto, todo brinquedo que for escolhido para uma criança desta idade, deve possuir um selo, certificando que está aprovado pelo INMETRO, de forma a aumentar a segurança quanto à qualidade. Brinquedos não certificados e de qualidade e origem duvidosa costumam oferecer altos riscos de acidentes, principalmente asfixia mecânica.

  • Crianças de 2 a 3 anos

Nesta faixa etária, geralmente as crianças costumam se atrair por brinquedos que auxiliem a realizar movimentos, como bolas e bicicletas apropriadas para sua idade. Mas, é sempre importante pensar na segurança de seu pequeno e utilizar os equipamentos de proteção necessários.

  • Crianças de 4 anos e acima

As crianças começam a desenvolver interesse por jogos que estimulam a memória. Mas, ainda gostam muito das brincadeiras e de muita movimentação, buscar a resolução de problemas e de buscar mais brincadeiras de imaginação e se aventurar em novos desafios físicos. brinquedos de múltiplos formatos e mais complexos e buscam construir novas amizades e aventuras.

Conclusão

Brincar é sempre muito bom, não é? As crianças precisam disso. Mas os pais, responsáveis e aqueles que gostam de presentear os pequenos devem ter sempre cuidado com os que escolhem, pois uma escolha mal feita pode tornar um inocente brinquedo em algo perigoso.

Nem todos os brinquedos são recomendados para todas as idades. E há ainda aqueles feitos por empresas que não se preocupam com o bem-estar dos seus clientes. Fuja dessas ciladas.

Se tiver alguma dúvida sobre isso, basta fazer contato que nós esclarecemos tudo. E boa diversão com os pequenos.

É muito importante frisar que cada criança tem seu próprio tempo e ritmo.

As questões aqui apresentadas, representa o ponto de vista do autor de uma forma genérica. Caso tenha alguma dúvida que diga respeito ao desenvolvimento e particularidades do seu filho, informe-se com o pediatra.

Gostou de saber um pouco mais sobre esse assunto? Então, clique nos links a seguir e confira agora mesmo o nosso BLOG e nos acompanha através do FACEBOOK e INSTAGRAM, pois nossas dicas podem fazer a diferença!

Palavras-chaves: brinquedos perigosos, faixa etária, marcas famosas, Inmetro, fabricantes confiáveis, brinquedos, como escolher brinquedos

Deixe um comentário